Gilmar Mendes manda para a Justiça Eleitoral processo contra Beto Richa

Decisão ainda precisa ser ratificada por outros ministros.

O Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes votou pelo envio à Justiça Eleitoral dos processos relacionados com as operações Rádio Patrulha e Integração.

A operação apontou desvios na contratação de equipamentos e serviços para a manutenção de estradas rurais pelo Estado.

No entendimento do Ministro, houve burla, pela Justiça Federal, da regra de conexão entre crimes comuns e crimes eleitorais, os chamados crimes conexos. Que exigiriam que as ações tramitassem na Justiça Eleitoral e não na Justiça Federal como tramitaram.

A decisão aponta trechos da delação premiada de um dos investigados, que deixam claro o intuito eleitoral das contribuições indevidas.

As doações, segundo o delator, se referiam à campanha eleitoral para reeleição do então Governador Beto Richa.

Caso seja referendada pelos demais Ministros, todas as ações contra o Ex-Governador referentes a operação Rádio Patrulha passam à Justiça Eleitoral pela pratica, em tese, de crimes eleitorais com crimes conexos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.