Hora da morte é tarde para pedir vacina

“Estou recebendo pessoas jovens e saudáveis no hospital com infecções muito graves por Covid. Uma das últimas coisas que eles fazem antes de serem intubados é implorar pela vacina. Eu seguro as mãos deles e digo que sinto muito, mas é tarde demais.”

O relato é de Brytney Cobia, médica no Alabama, que escreveu um post em suas redes sociais contando como tem sido seu dia a dia na “pandemia dos não vacinados” –como tem sido chamada a atual fase nos EUA, na qual há vacinas suficientes para todos, mas muita gente rejeita o imunizante.

Tribuna.

Estatuto dos Militares proíbe uso de patentes militares em atividades políticas

O Estatuto dos Militares, Lei que regula direitos e deveres dos membros das forças armadas (6.880/80), proíbe expressamente que militares afastados da atividade militar utilizem títulos como Coronel, Tenente, Capitão ou General – as chamadas Designações Hierárquicas – em atividades civis e políticas.

O uso é proibido em atividades políticas-partidárias, comercias, industriais e até mesmo no exercício de cargo ou função de natureza civil na administração pública. O quê não está sendo respeitado por militares afastados da ativa que exercem cargos de natureza civil e política.

A Lei proíbe, ainda, diretamente o uso da patente militar para provocar discussões pela imprensa, como aconteceu na recente ameaça dos comandantes das forças armadas à revelação pela CPI da Pandemia da presença de militares na roubalheira da vacina.

A leniência das Forças Armadas em coibir o uso indiscriminado das patentes em atividades políticas acaba com a credibilidade do Exército conforme escândalos são revelados envolvendo militares nas falcatruas das vacinas.

Professores são prioridade em projeto de lei sobre vacinação no Paraná

Dois projetos de lei foram propostos na Assembleia Legislativa o Paraná – ALEP sobre a a inclusão de professores no grupo prioritário para a vacinação contra a COVID.

O primeiro, de autoria do Deputado Tadeu Veneri (PT), inclui professores e trabalhadores da educação no grupo prioritário da 1º fase da vacinação.

O segundo, de autoria do Deputado Plauto Miró (DEM) dispõem sobre a vacinação de professores, profissionais que atuam no ensino e na segurança pública.

Proibição

Outro projeto, proposto pelo Deputado Ricardo Arruda (PSL) dispõem sobre a proibição da obrigatoriedade da vacina, que, na proposta do Deputado, deve depender do consentimento de cada um e ser opcional.

O que vem por aí?

A eleição do Deputado Arthur Lira (PP) para a presidência da Câmara Federal e o Senador Rodrigo Pacheco (DEM) para a presidência do Senado é uma vitória histórica para o Presidente Jair Bolsonaro.

Com o controle das duas casas, não faltará apoio para que sejam pautados projetos de interesse direto do Governo Federal, como a reforma administrativa e a PEC emergencial.

Mas o que esperar para 2021?

Presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, apresentaram à impressa documento com pautas prioritárias do Congresso.
Marcos Brandão/Senado Federal Fonte: Agência Senado.

A volta do Auxilio Emergencial

A volta do auxilio emergencial é uma prioridade para Congresso, mesmo tendo sido desacreditada pelo Presidente Jair Bolsonaro no final de 2020.

Segundo Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, a ideia é “avaliar alternativas de oferecer segurança financeira através de auxílio emergencial para aqueles brasileiros que estejam enfrentando a miséria em razão da falta de oportunidade causada pela paralisia econômica provocada pela pandemia”.

Vacinas contra a COVID

Outra prioridade do Congresso, de acordo com os novos Presidentes, será o enfrentamento da pandemia do Coronavírus através da prioridade à vacinação.

Rodrigo Pacheco afirmou que o “foco principal” do Congresso e do governo federal é o “enfrentamento seguro, ágil e inteligente da pandemia com a disponibilização de vacinas”.

A prioridade do Congresso no enfrentamento à pandemia em 2021 será a vacinação.

Reforma Administrativa

Entre as prioridades da Câmara estará a Reforma Administrativa, que reorganiza a relação do Governo com os novos servidores. Incluindo os servidores estaduais e municipais.

Entre os principais pontos da proposta, estão a dedicação exclusiva, o fim dos adicionais por tempo de serviço, o fim das chamadas funções gratificadas, a regulamentação da avaliação de desempenho, a extinção das licenças prêmio, a proibição de redução de jornada com redução de salário para carreiras típicas de estado e o período de experiência, como mais uma etapa do concurso, em substituição ao atual estágio probatório do servidor.

PEC Emergencial

No Senado, a prioridade será a PEC Emergencial, que introduz na Constituição Federal uma série de medicas visando reduzir despesas compulsórias e dar equilíbrio financeiro ao Governo, também chamado de equilíbrio fiscal.

Entre os principais pontos da proposta, estão a proibição da criação de novas despesas obrigatórias, a redução de carga horário e salários de funcionários públicos, o fim da realização de concursos e criação de cargos públicos e o veto de algumas progressões de carreiras. Tudo isso enquanto durar o desequilíbrio das contas com relação aos limites impostos pelo teto de gastos e pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Flexibilização do Armamento

Entre as prioridades do Presidente da República, está a flexibilização da compra de armas de fogo, uma das principais propostas de seu governo, e o relaxamento dos requisitos para os chamados Colecionadores Atiradores Caçadores – CAC. Que possuem regras especificas para compra e transporte de armas de fogo e munição.

Excludente de Ilicitude

Outra prioridade do Presidente Jair Bolsonaro é a aprovação do impedimento à punição a policiais e militares por crimes praticados em operações de garantia da Lei e da Ordem – GLO, de forma não intencional. Também chamada de excludente de ilicitude ou “autorização para matar”.

A excludente de ilicitude tem sido demandada pelo chefe do poder executivo como uma necessidade de dar segurança jurídica à força policial e militar que atua nesse tipo de operação. Nas quais a conturbação extensiva da ordem pública pode levar a consequências trágicas no final.

Regularização Fundiária e Mineração

Entre os pontos elencados como prioridade pelo Presidente da República também estão a regularização de terras griladas, a flexibilização do licenciamento ambiental, a concessão de florestas e a mineração em terras indígenas, independente da autorização ou concordância das comunidades locais.

Ambas as propostas tem sido defendidas pelo Governo Federal desde a eleição presidencial e são vistas pelo Presidente Jair Bolsonaro como uma forma de reduzir os entraves ao crescimento do agronegócio e a atividade extrativista nacional.

Costumes

Por fim, pautas como a proibição do aborto, a redução da maioridade penal, a definição do conceito de família somente quando formada por um homem e uma mulher continuam na agenda do Governo e formam a chamada Pauta de Costumes. Fortemente defendida por militantes que formam a base do Presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais.

Quem é o maior responsável pelo atraso da vacina?

Do blog do Zé Beto.

A Paraná Pesquisas perguntou: “Quem é o maior responsável pelo atraso da vacina no Brasil?”

As respostas:

  • Jair Bolsonaro, 35,1%;
  • os laboratórios, 29,9%;
  • o ministro Pazuello, 5,2%;
  • nenhum desses, 19,9%;
  • não sabe/não respondeu, 2,3%.

Outra pergunta: “Qual é a sua maior preocupação neste momento, com a sua saúde e a de sua família ou com a sua situação financeira e de sua família?”

  • A própria saúde e a da família, 78,7%;
  • A situação financeira e a da família, 17,2%;
  • não sabe/não respondeu, 4,1%.

A pesquisa foi feita nos dias 15 a 18 de janeiro com 2.105 pessoas de 208 municípios dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal.

28% dos EUA acreditam que vacina contra o Coronavírus será usada para implantar microchips

Se você ainda não está preocupado com os perigos da desinformação em massa causada pelas redes sociais, eu estou. E a situação fica cada vez mais surreal.

Veja, por exemplo, essa noticia publicada no Canaltech. Que relata o resultado preocupante de uma pesquisa conduzida pelo Yahoo! em conjunto com a britânica YouGov.

A pesquisa concluiu que nada menos do que 1 em cada 4 americanos acredita que “‘Bill Gates quer usar a campanha de vacinação em massa contra a COVID-19 para implantar microchips [nas pessoas], os quais poderiam ser usados para rastreá-las com uma ID digital’”.

Por mais absurda que seja a afirmação, o número sobe para 44% entre os eleitores de Donald Trump.

Originally published at https://marcelkroetz.com.br on August 16, 2020.

100 milhões contra o Coronavírus no Paraná

ratinho_junior

O Governo do Paraná apresentou nessa segunda-feira (20) uma emenda ao Orçamento do Estado para o exercício de 2021 prevendo o valor de R$ 100 milhões exclusivamente para a compra e distribuição de vacinas contra o Coronavírus em uma possível campanha de vacinação estadual.

O valor servirá como um reforço na aquisição e distribuição de imunobiológicos no Estado e corresponde à 1/3 do valor total previsto por habitante para a compra de vacinas em 2020 pelo Governo Federal.

O Paraná é o primeiro Estado a propor uma verba específica para a compra e distribuição de vacinas contra o Coronavírus no orçamento estadual. Aliando a preocupação permanente com a saúde pública e o desenvolvimento econômico estadual.

* Imagem: AEN.