A Justiça não tem pressa

A Justiça, enquanto ideal e processo, se consolidou com o passar dos milênios em uma série de paradigmas que prestigiam o longo curso dos processos.

A tradição escrita, a prova documental, os incidentes e recursos, são todos partes de um processo de aclaramento da verdade que só se aclara com o passar do tempo.

Pressa não é urgência e para os apressados não há socorro. A Justiça só socorre a quem realmente precisa.

Diante dos abusos e absurdo processuais, a melhor escolha é o registro.

Dar início a uma boa demanda é quase como escrever um livro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.