Aldo Hey Neto mentiu no processo

Veja aqui na íntegra as duas queixas-crime apresentadas por Aldo Hey Neto, cuja publicação não foi pedida por meio de resposta enviada ao site, mas foi requerida judicialmente e publicada voluntariamente aqui no site. Ambas queixas são manifestações unilaterais da defesa de Aldo Hey Neto e ainda não foram recebidas pela Justiça. Admitem exceção da verdade e notoriedade e nenhuma das queixas consiste em decisão judicial. Queixa-crime I. Queixa-crime II.

A história do falso corregedor da Receita Estadual do Paraná, Aldo Hey Neto, continua.

Aldo apresentou uma nova ação, novamente mentindo no processo e se fazendo de vítima.

Dessa vez, apresentou uma “tutela antecedente de remoção do ilícito”. Pedindo a proibição total de qualquer menção ao seu nome.

Sem entrar nos melindres das fraudes cometidas, uma vez que tudo será esclarecido nas exceções que serão apresentadas nas duas queixas-crime, a defesa de Aldo escreveu:

“Reputação ilibada” doeu. Ainda mais que o processo no qual Aldo foi preso foi anulado por grampo superior a trinta dias. Após a prova que foi anulada já ter levado à condenação, que transitou em julgado antes da anulação da prova reputada ilícita no processo.

Diz no processo que fez mestrado em Londres, mas escondeu que foi afastado judicialmente enquanto respondia como réu em um processo.

O novo processo é litigância de má-fé. O que comprava a cara-de-pau do cidadão ao acionar o Judiciário.

Aldo tem meu telefone celular, e-mail, e-mail institucional e endereço. Mas não anexou sequer um mísero e-mail ou mensagem exercendo seu direito de resposta.

Aldo tenta repetir no processo judicial o mesmo cerceamento de defesa que cometeu na sindicância clandestina.

Pediu antecipação de tutela porque sabe que o pedido não prospera após apresentação da defesa e das provas dos seus atos ilícitos.

Deu à sua própria “reputação ilibada” o valor de R$ 1.000,00. Com medo da reconvenção e para aviltar os honorários de sucumbência que terá de pagar no processo.

E, no final, tentou fazer mágica: pediu que a Justiça obrigasse a retirar do ar toda e qualquer publicação com seu nome e a publicar duas queixas-crime que não foram recebidas, como direito de resposta.

Aldo, você merece um meme:

Todos dos documentos anexados ao processo são unilaterais.

Relatório que você mesmo redigiu só prova que você redigiu o relatório no processo.

Corregedor Ad-hoc só existe para atuar em sindicância de quem não é da carreira.

Protocolo SID 17.467.437-0.

Lei Complementar 131/2010 destacada.

Regimento Interno da Corregedoria destacado.

Me passa tua chave Pix que te mando R$ 1.000,00 e encerramos o processo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.